quarta-feira, 25 de maio de 2011

Poesia publicada na Revista VARAL DO BRASIL - VARAL DA SAUDADE

Rastro de Saudade

Perco-me na saudade que a sua falta traz.
Sigo os passos marcados na memória.
Todos me trazem você.
Refaço caminhos
Em atalhos sem rumo.
Todos me levam `a você.
E na saudade que a sua falta me traz,
Confundo-me em tantos porquês.
Sala vazia nesse castelo de fantasia.
Minha poesia...
Último refúgio da esperança tardia.
Choro até que o tempo seque as lembranças.
Sinto a luz da poesia
Iluminar os teus versos,
Serei eu a rima que tocará teu coração?
Em algum momento,
A voz do vento soprará teu rosto.
A saudade inundará teu olhar.
O som dos céus estremecerá tua alma.
Meu pensamento te alcançará.
E a sombra da partida
Transbordará de tudo
O vazio da nossa ausência efêmera.

"Eternamente..."(Ceiça Esch-2011)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Um trabalho em Equipe

Um trabalho em Equipe

As Crianças e a Literatura

As Crianças e a Literatura
A alegria de ler